Comparando Performance após CloudFront configurado

O processo de deploy do CloudFront foi finalizado. Então, se tudo deu certo, o CloudFront já deve ter distribuído os arquivos do nosso site para os diversos Pontos de Presença da Amazon espalhados pelo mundo.

Ao criar a distribuição, o CloudFront gera uma url padrão, através da qual podemos passar a acessar nosso site. Esse domínio encontra-se na coluna Domain Name da lista de distribuições.

Endereço para acesso do site através do CloudFront.

Vamos então abrir uma nova janela no navegador e colar o endereço na url.

Acesso do site no navegador através do endereço entregue pelo CloudFront.

Maravilha está funcionando!

Acesso do Brasil Através do CloudFront

Vamos então fazer novamente aquela simulação de acesso a fim de verificarmos se obtivemos uma melhora na performance. Porém agora, acessando via CloudFront.

Abrimos então uma nova guia da ferramenta WebPageTest no navegador, e colamos agora o endereço entregue pelo CloudFront no campo destinado à url.

O restante das configurações, mantemos as mesmas da primeira simulação para um acesso de São Paulo, feita no artigo anterior.

Simular acesso do Brasil na ferramenta WebPageTest para testar velocidade de carregamento do site que está sendo entregue pelo CloudFront.

Ok, nosso teste foi finalizado. Vamos ver se temos uma melhora em relação ao teste anterior para um usuário localizado aqui no Brasil.

Essas são as imagens do teste anterior:

Filmstrip com o início do carregamento do site para um acesso do Brasil. Acesso diretamente ao Servidor de Origem EC2 que está na Virgínia. Filmstrip com o término do carregamento do site para um acesso do Brasil diretamente ao Servidor de Origem EC2 que está na Virgínia.

E abaixo, as do teste atual.

Filmstrip com o início do carregamento do site para um acesso do Brasil feito através do CloudFront ao Ponto de Presença mais próximo. Filmstrip com o término do carregamento do site para um acesso do Brasil feito ao Ponto de Presença da Amazon mais próximo.

Repare que tivemos uma melhora exatamente de 100% no tempo em que a tela do usuário ficou em branco até que o nosso site começou a carregar. Já o carregamento completo da nossa página usando o CloudFront se deu em menos de um segundo. Frente a 1.6 segundos no primeiro teste.

Ok, melhoramos a performance do nosso site utilizando o CloudFront. Mas se você analisar a url apresentada pelo navegador quando acessamos nosso site via CloudFront, ela está um tanto estranha e de difícil memorização para nosso usuário, não é mesmo?

Imagem de site com url não amigável ao usuário.

O bacana seria se pudéssemos fazer o acesso por um domínio mais amigável e fácil para o usuário lembrar e que esteja alinhado com o propósito da página. Afinal, os usuários estão acostumados a acessar os serviços na internet buscando pelo nome da marca ou do próprio serviço.

Na próxima etapa, faremos justamente isso. Vamos registrar um domínio, e configurar servidores DNS para customizar o endereço do nosso site.

Ir para o topo