Resolvedor DNS

Temos atualmente nosso site hospedado em um Servidor de Origem no Norte da Virgínia e o CloudFront na frente dele para fornecer os arquivos mais localmente aos usuários, melhorando assim a velocidade de acesso.

Mas, de acordo com o que comentamos no artigo passado, precisamos implementar um domínio mais amigável ao usuário, que seja curto, de fácil memorização, tenha afinidade com a nossa marca, conteúdo do site, serviço que prestamos, enfim, represente nossa identidade. Para isso, precisamos conversar um pouco sobre o DNS, que significa Domain Name System.

Papel do DNS

Os computadores se dão melhor com números. Aliás, cada computador tem seu número na rede, que é o IP, algo parecido com isso aqui 192.168.56.1. Só que para nós seres humanos é mais fácil memorizar nomes.

Imagine você ter que ficar lembrando do CEP no lugar dos nomes das ruas ou, ao invés de memorizar google.com, ter que decorar 216.58.202.206 que é o endereço do Google. Bem mais difícil, não é?

É aí que entra o DNS, para justamente fazer essa conversão de nomes para números ou vice-versa.

Como Funciona a Resolução de Nome

A mecânica do DNS funciona da seguinte forma: digamos que você faça uma pesquisa por google.com em seu navegador e pressione Enter.

Pesquisa por google.com no navegador de um celular.

O seu navegador não faz ideia do que seria google.com e pergunta ao Resolvedor DNS do seu provedor de serviços de internet, que pode ser a net, claro, vivo, entre outros ou, no caso de uma empresa, para o próprio Resolvedor DNS dessa empresa: quem é google.com?

Esse Resolvedor DNS, que também é chamado de DNS Recursivo responde: não sei, mas vou fazer uma pesquisa a fim de encontrar a resposta.

Requisição do navegador ao Resolvedor DNS.

O Resolvedor DNS vai responder ao navegador. Porém, antes disso, precisa fazer uma pesquisa nos Servidores DNS para obter a resposta.

Existe uma hierarquia entre os Servidores DNS, e cada um responde por um nível de especificidade dos domínios. É aquela história, dividir para conquistar! Abaixo há uma figura sobre a hierarquia dos domínios para facilitar seu entendimento.

Hierarquia dos domínios.

No topo da hierarquia, temos o domínio raiz também chamado de root domain em inglês. Na sequência, os Top Level Domain - TLDs (Domínios de Nível Superior) compostos pelos country-code top-level domains ou ccTLD como br, uk, us, fr entre outros. E os generic top-level domains ou gTLD que não estão associados a nenhum país. Por exemplo: com, edu, net e org.

Da terceira camada em diante, temos os subdomínios: gov governamental, com comercial e outros, registrados por empresas ou pessoas, como por exemplo devcontent.

Cada nível dessa hierarquia dos domínios é responsabilidade de um grupo de Servidores DNS.

Voltando ao nosso exemplo de resolução do nome google.com, o Resolvedor DNS pergunta primeiro aos Servidores DNS Raiz, também conhecidos como Root Servers se eles conhecem o domínio google.com.

Eles respondem: esse domínio é muito específico e, por conta disso, não temos a resposta exata. Mas temos a relação dos servidores que respondem pelos domínios .com. Segue como resposta e, por favor, Resolvedor DNS, faça essa pergunta a eles.

Requisição do Resolvedor DNS aos Servidore DNS Raiz.

Então o Resolvedor DNS faz a mesma pergunta aos Servidores DNS .com. Esses servidores, por sua vez, respondem: não temos propriedade para te responder isso pois a pergunta ainda é muito específica. Mas conhecemos e vamos te enviar, Resolvedor DNS, a relação dos Servidores DNS do Google. Faça essa pergunta a eles que saberão te responder.

Requisição do Resolvedor DNS aos Servidores DNS que respondem pelos domínios .com na internet.

Novamente, o Resolvedor DNS encaminha a mesma pergunta. Dessa vez, para os Servidores do Google. E eles, obviamente, têm a resposta.

Requisição do Resolvedor DNS aos Servidores DNS que respondem especifícamente pelos domínios google.

De posse da resposta, o Resolvedor DNS a repassa ao navegador e mantém essa informação cacheada por um período de tempo para futuras requisições. Com o endereço em mãos, agora o navegador acessa o servidor do Google, obtém os dados de sua aplicação e a exibe no navegador do usuário.

Processo de resolução de nome feito pelo DNS.

Então é justamente essa a próxima etapa do nosso projeto. Registrar um domínio, criar e configurar nossos Servidores DNS, que representarão uma resposta autoritativa ao domínio, e apontar as requisições para os nossos servidores onde de fato estão os arquivos do nosso site.

Ir para o topo